EDITORIAL

SOMOS MUITOS...
Uns como civis,
outros militares,
de todos os continentes
e cores, feitios,e ideologia
, de um lado ,de ambos, ou
do outro lado da barricada,
ou de nenhum dos lados...
Este é o espaço de todos os que
em algum tempo da sua vida comungaram passageiramente, ou enraizadamente do solo e cultura do ex-ultramar lusitano...
do brasil a timor, de macau à india...
Na crisa do sol e da chuva,
da lua e da brisa do mar,
comungamos todos esse olhar sem fim
de esperança na Humanidade...
DESERDADOS DA FORTUNA...
Refractários talvez...
DESERTORES? NUNCA !!!

digite uma palavra

toque

Ocorreu um erro neste dispositivo

Radios do Brasil ao vivo

segunda-feira, 20 de abril de 2009

MEU PÉ DE JINDUNGUEIRO

O MEU JINDUNGUEIRO
No sacrificio das vidas se mantém
uma ditadura
ou duas
Com lágrimas de diamantes
ou petróleos de sangue...
O meu pé de Jindungueiro
lá ficou
no Sambizanga...

Cá -fico eu
aqui
e agora

descalço
de uma Terra
e um País
Que é
chinês,
russo
ou americano

mas que
nunca mais será
verdadeiramente
africano ...
...Como eu Sou
e o meu Jindungueiro!
Renato Pereira - ngola gomes in
Poesia Incontinente

Sem comentários: